segunda-feira, 23 de maio de 2011

Pressão do dia-a-dia

Quando vi a expressão corporal desse rapaz numa praça de Juiz de Fora não pude deixar de registrá-la. Fiquei na dúvida se era um simples descanço ou se ele estava com algum problema. Ficou bastante tempo parado nessa posição e nada parecia incomodá-lo. Daí tive vontade de escrever este post, mas de forma alguma fecho questão sobre a foto. Pode ter sido algo completamente diferente, mas foi o que senti e sobre o que já estava mesmo querendo escrever há algum tempo...

Fico impressionado de ver como o ser humano criou um modo de vida e não consegue fazer nada de diferente. Pode mudar o país e a cultura, mas o modo de vida é praticamente o mesmo. Não há criatividade, não há mudança e o pior de tudo, não há perspectivas. Pode até ser que exista alguma sociedade indígena ou alguma tribo isolada onde as coisas aconteçam diferente, mas na maioria dos casos funciona daquele jeitinho básico que conhecemos mesmo: O indivíduo nasce, cresce um pouco e já começa a ter que aprender um monte de coisas. Depois tem que arrumar trabalho visando sempre o "fim maior": o poder, hoje encarnado na figura do dinheiro.

E como "tempo é dinheiro", todo mundo fica correndo atrás dos dois. Só que a matemática vai contra o sucesso desse modelo porque para um ganhar muito, muitos tem que ganhar pouco. Isso é básico. É a fórmula do insucesso social. É fácil ver como não dá pra termos uma sociedade justa com o modelo vigente.
Se quisermos construir algo justo e bom para todos, ou pelo menos para a maioria, teremos que dizer NÃO para isso tudo que está aí.

Não dá pra ficar lutando contra essa enxurrada de propagandas, regimes e modismos supérfluos sem ter consciência dos processos que envolvem os meios de comunicação e manipulação de massas.

O que podemos fazer para não sermos esmagados por esse rolo compressor que vem descendo ladeira abaixo e que vem passando por cima de tudo e de todos? Como encontrar a felicidade nesta sociedade que se apresenta a nós? Como ser feliz e tranquilo no caos? É possível? Sim, é possível, e vou falar sobre isso na próxima postagem.
Hoje fico aqui

A divindade que há em mim reverencia a divindade que há em você.
Namastê

3 comentários:

Alegre-se que coisas alegres virão! disse...

Sombra e Luz.. expressão e beleza.. linda foto! adoro fotos assim!!!

Paula disse...

Adorei a sensibilidade transmitida pela foto e comprovada pelo texto. Lindo esse blog!!!

Carla lopes disse...

Depois de ler esse texto, observo a foto e fico curiosa em saber o que poderia estar acontecendo a essa pessoa...rsrsrs...
É um texto que nos faz pensar na vida...nas pessoas carentes e infelizes!!!Mto bom!